Literalmente, sobre mim

Meu nome é Bruno Meneguele (com alguns outros nomes no meio, que não vêm ao caso no momento). Sou recém formado (2016) no curso de Engenharia de Computação pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná, provavelmente mais conhecida como CEFET Paraná.

Não sou nenhum expert em computação ou em alguma subárea de tal, mas sou curioso o bastante para as vezes descobrir coisas (relaciodas a computação, claro) interessantes o suficiente que provavelmente nunca utilizarei, mas me fazem rir e querer compartilhar. Gosto de compartilhar estes conhecimentos com o maior número de pessoas, mesmo que estas descobertas sejam apenas para mim, ou melhor, que pode ser algo bem simples para muitos, mas foi algo surpreendemente revolucionário para minha simples pessoa (talvez por não ser um expert?).

Além disso, sou adepto da filosofia de software livre, não sobre a parte de não cobrar nada pelo trabalho feito, mas sobre abrir o código para outros compartilharem e contribuirem. Sou usuário Linux a algum tempo, tudo bem que usando decentemente há aproximandamente 6 anos. Antes que alguém pergunte, uso OpenSUSE e em algum post explicarei (ou já expliquei) do porquê usar esta distribuição. Tenho particular interesse sobre o Kernel de qualquer sistema operacional (até mesmo do nosso fiel amigo Windows) e atualmente tenho passado por alguns projetos de back-end web (Python, Ruby, Rust, …). Preciso de alguma GUI? Qt. Editor? Vim. Linguagem base? C.

Atividades atuais

Trabalho com Linux Embarcado, interagindo diariamente com conceitos de administração de sistema Linux, scripts em Python e Bash e eventualmente coloco meu pequeno (normal?) pé 39/40 no Bootloader U-Boot e no Kernel para algumas adaptações particulares de hardware e outras curiosidades. E sim, C para mim é a primeira escolha em muitas situações.

Passado?

Devido a formação e o foco escolhido durante muito tempo, trabalhei com sistemas de eletrônica analógica e também com desenvolvimento de FPGAs e CPLDs com a linguagem de descrição de hardware Verilog. Sim, isso consegue ser absurdamente muito interessante e muito complicado ao mesmo tempo. Já fui muito empolgado com a idéia de “sofrer” no Linux, usando distribuições como Slackware e Gentoo, mas não posso negar nem um pouco que aprendi muito neste período, certamente muito do que sei hoje é justamente por causa deste período.

Futuro

Quem sabe?

Final

Não tenho muito a compartilhar sobre projetos, mas minhas redes pessoais estão à disposição de todos.

Este sou eu.
Agradeço a presença.
Até mais.